10.1.16

Curebas




Em meio a tantas curas naturebas holísticas, na correria dessas tantas coisas que curam e fazem bem, me debato e entro em dúvida sobre quando começarei de fato a viver bem, tranquila e equilibradamente. Recaídas na minha old-me já tive, por por vezes me rebelar em tal dúvida.

É reiki de manhã, meditação da respiração, limão no jejum, mil gotinhas disso aqui, colher de pozinho acolá. Cuidar do querido kefir que de sua atenção precisa, aprender a plantar e cuidar de suas plantas. Ir na feira orgânica pra ter aquele produto digno, cozinhar para garantir que nada de errado entrará em tal receita, ou acompanhar quem a cozinha. Ir em busca das curas mais leves que a natureza oferece ao nosso corpo, evitando recair nas 'drogas legais', padrão das farmácias e medicina ocidental sem real necessidade. Encontrar a terapia salvadora, e depois encontrar a próxima rs

Seguindo faço uma dança do ventre conectadora ao feminino e a pés no chão, acompanhada também da massagem purificadora de toxinas e corredora de energias. Conectando tais aprendizados e cuidados naturebas a criar meu saltitante e aventureiro filhote ! A tudo isso, brilha ainda a me inspirar, a querida música, que apesar de não ter sido nesses tempos meu principal foco, nunca deixou de me abandonar o coração e suas materializações, mesmo que mais intermitentes, a respeitar esse meu momento.

Pisco e de repente é noite, de repente fim de uma semana, mês, 2 anos ! Vivendo para me curar ! E buscando que meu guri não tenha que passar por tais curativos, ajudando ele a se limpar desde já e a não se "sujar" tanto. Obviamente respeitando quem ele é. Ufsss..

Entendo q isso é um momento, afinal tantos anos passei em total descaso kekekekek e mesmo agora ainda não zerei em disciplina. E eis q o momento de auto-percepção e recuperação chegou e realmente dele não posso mais fugir.

Pois bem, desabafo aqui no meu diário online de aventuras, e sigo a limpar, limpar, limpar. Limão,  maçã, dente de leão, alguém ? Cheers !

2 comentários:

Tatiana disse...

me identifiquei totalmente com seu texto. obrigada!

Ana Voiss disse...

<3 !