12.7.10

Watch this :

Now, do watch this :

8 comentários:

X disse...

Isso já é pregado pelos budistas a séculos. A própria meditação como forma de "acalmar" a mente.

O mais engraçado, é que ele não teria chegado a nenhuma conclusão dessas, se não tivesse pensado à respeito.

;)

~* Ana Voiss disse...

É a junção e/ou reconhecimento das partes, sempre. Mente e espírito são parte do mesmo todo, que é o que é mencionado. A proposta é equilibrada.

Tudo existe há séculos, não ? Imagino sendo nossa quest vidística relacionada não só a descobrir ideias, como também incorporá-las às demais. As partes não se separam, mas se reconhecem, sendo elas parte direta de um propósito principal ou não.

Entendes ?

X disse...

O famigerado caminho do meio também é pregado pelos budistas e algumas outras religiões há muitos séculos.

As idéia são boas. O que me incomoda é a imporessão que dá dele estar querendo ter mérito sobre elas como se fosse uma grande recente descoberta feita por ele.

Mesmo assunto, palavras ou motivos diferentes. Vemos isso em muitos lugares.

Essa sensação descreita tão bem pelo Jim Carrey, se vc for a um culto evangélico, existem fiéis dando testemunhos lindíssimos e por vezes muito mais empolgantes que esse, sobre como se sentiram tendo "contato" com Deus. E em todos tipo de religião/filosofia vc encontra isso.

Lembro de ter lido em algum lugar que o Jim Carrey tem problema de depressão há anos. Não me assusta que ele tente achar algum lugar onde ele tenha paz.

Acho que no final, todo mundo (principalmente quem ainda não encontrou)procura isso. E tem N treligiões/filosofias todas prometendo no fundo a mesma coisa: paz de espírito. Qual está certa ou se todas estão erradas eu não sei. O que sei é que sendo tão divergentes, é impossível todas estarem certas.

No final das contas, o importante é ser feliz.

Be safe!

~* Ana Voiss disse...

Ao meu ver, todas as religiões dizem a mesma coisa, utilizando-se de discursos diferentes para atrair "públicos" diferentes para um mesmo fim.

O fim costuma ser o reconhecimento daonde viemos, gratidão, amor, união. Enfim, coisas relacionadas a paz e felicidade, que, há tempos tem se perdido em meio ao mundo material e ao 'poder' que advém disso. Isso infelizmente fez com que ser espiritualizado perdesse a credibilidade, ou fosse coisa de 'tapado'.

Usar outras religiões/ciências de exemplo para anular o que foi dito pelo cara não faz sentido na minha cabeça, a partir do momento que é sim a mesma coisa.. e daí ?

Ele não fala como se fosse uma ideia dele, ele esta a apresentá-la, divulgá-la, enfim, tornar os seres conscientes através de um tipo de discurso em prol de um fim.

Quanto mais "idiomas" existirem para divulgar o verdadeiro sentido de ser espiritualizado, ao meu ver, melhor.

Ser espiritual não significa não ser racional, e vice versa. Você pode ser os dois. Pé no chão, cabeça no céu.

O caminho do meio não é famigerado. Ser medíocre talvez seja, mas o caminho do meio budista é harmônico e equilibrado, onde cada ser pode ter individualidade e ser consciente de suas atitudes e posturas, não baseando-as em conceitos mediocres, dizendo sim e não de acordo com o que desejam para suas vidas.

E por fim, nem todos os religiosos são depressivos, muito menos são maioria. Tente ver acima do estereótipo atual de religião, e abra o olho pra quanta gente espiritualizada existe ao seu redor que estão em paz, produzem onde querem produzir, sempre positivas.

Besos e amém.

X disse...

Rs... nem sei por onde começar.

Mas talvez por aqui seja um bom lugar: Vc sabe o que é famigerado?


famigerado

adj (lat famigeratu) Que tem fama; célebre, notável.

O Caminho do meio é bem conhecido sim.

Agora aos números: se vc prestar atenção, verá que a maioria das pessoas que buscam esse tipo de "saida" pra seus probemas, obviamente procuram uma explicação. Uma razão seja o que for. Se não é o teu caso ótimo. Mas é fato.

E por último, não falei mal da espiritualidade ou seja o que for. Inclusive conheço sobre algumas doutrinas.

Só acho engraçado essas ondas que sempre vêm com algum grande mentor. As pessoas se empolgam. Etc.. Tem seu valor sim. Mas a Cezar o que é de Cezar né? Acho que o valor deve ser dado a quem realmente pensou, trabalhou e chegou a essas conclusões. (Sem aqui julgar se são boas ou não)

Tem gente que se sente bem ouvindo música baiana. Tem gente que se sente bem em cultos evangélicos, e até os que se sentem bem sem fazer isso. Cada um procura a sua maneira.

Boa sorte

~* Ana Voiss disse...

Noto que julguei a palavra 'famigerado' pelo escritor e não pelo significado e assim cometi um lapso. Desculpe, mas acho que isso não condenou o restante da minha argumentação.

Nos seus pontos, analisando-os objetivamente, concordo com a maioria desde o começo, pois são sim facetas de fatos que existem.

Discordo porém das entonações irônicas de um modo geral. O que vem ao caso essas menções relacionadas à depressão alheia, fuga de problemas, música baiana e cultos evangélicos para argumentar com ou contra tudo que foi mencionado desde o post até este comment ? Tais ironias com tons preconceituosos nada anulam o que quer que signifiquem os seus alvos em todos os outros âmbitos da vida.

Qualquer ser humano, sem exceção, busca aquilo que faz sentido para ele e que o alimente durante a vida, deixando-o feliz por ser quem é, voltado para um crescimento que vê como positivo. A busca consciente, constante e equilibrada costuma ser almejada, sendo muito importante auto-conhecimento e reconhecimento do que nos cerca o tempo todo, enquanto erramos e acertamos ao longo da jornada. Dentre os erros podem ocorrer sim momentos de desequilibrio, fanatismo, cegueira, e demais sentimentos caóticos que nos fazem tomar atitudes que, vistas por fora, parecem facilmente julgáveis e condenáveis.

Esquecemos porém que, apesar da busca de cada um poder envolver aspectos da vida onde vários sejam diferentes uns dos outros, todos os aspectos em conjunto totalizam finalmente e sempre na própria vida, no todo. Então, ao realmente notarmos que cada pessoa carrega em si um pedaço do todo baseado em sua coerência ao longo de sua jornada, o respeito e o reconhecimento são inerentes, e julgamentos de valor caem, evaporando sentimentos negativos e segregativos em geral.

Relembrando que os videos foram usados como exemplo de um discurso que me inspira e por isso o divulgo, independente de quem é o cara que fala e de quem adora ele. Não me soou como algo original, nem prepotente, muito menos em vibe de o mais trendy dono da verdade. Pelo contrário, apenas me soou inteligente. É só um clique no assunto para ver a quantidade de pessoas que estão falando a respeito disso (do assunto em geral desde antes desse cara que tanto te ofendeu) e desde quando. O Jim Carrey é um ator que admiro muito. Qual não foi a minha felicidade quando o notei com tais olhos brilhantes diante de um discurso mágico desses ? Pronto, um video após o outro, nada mais bonitom.

No que me diz respeito, perceber cada vez mais tudo o que nos rodeia, do quanto somos parte disso e praticar o aprendizado a comprová-lo, é algo que só me traz boas sensações :)

A mente é a que traduz para consciência o que capta do meio. Porém às vezes silenciá-la torna-se igualmente importante para finalmente absorvermos o essencial. Saber quando usar o que, é constante desafio.

Pena que o post não te inspirou.
xxx

X disse...

Inspirou sim, fofa.

É um excelente post.

Vc tá confundindo td. O fato é que já conhecia o conceito de outros lugares. E me ssustou um pouco ver o Jim Carrey falando dos ensinamento do fulano de tal. Não são deles esses ensinamentos.

Sem dúvida fico feliz por vc. É difícil concersar, ainda mais por aqui. Vc entende td da maneira errada.

Agora, no primeiro video exalta-se bastante o não-pensar. Com essa é uma das principais diferenças pra qualquer outro bicho (fora os polegares opoitores... rs) e como adoro pensar/filosofar e admiro infinitamente seres pensantes me incomodou um pouco. Não me pareceu un discurso "caminho do meio" e sim um culto ao voltemos à origem, à fonte e deixemos de pensar.

De qualquer forma é importante saber aproveitar o melhor de cada coisa.

Bjos

~* Ana Voiss disse...

Okay, mágico !

Quanto ao que o Eckhart disse, O que entendi é que a onda do pensamento faz parte sim na dualidade, onde é um dos dois movimentos, onde o outro me aparenta ser essa espiritualidade (vide 0:19).

Ele ressalta que está desequilibrado quando os seres pensam que os problemas do mundo só serão resolvidos através da razão, esquecendo os outros fatores importantes como a origem, a fonte, etc. A proposta do equilibrio me aparece aqui, no min 1:03 :

"so we need to balance now, return to the source and go out to the world" -> sendo o go out só possivel através de pensamentos.

Reconhecer a fonte não tira o valor dos pensamentos, pelo contrário, agrega à tudo o que já reconhecemos através dele, e assim podemos botar em terra e em prática essa conexão mais abrangente, e muito mudar o mundo atual, fazendo literalmente cada um sua parte.

O video me aparenta ser uma proposta de união, onde o foco está na fonte porque, atualmente, é o que menos temos prestado atenção.

baci e lets be good ! :) xx